quinta-feira, 29 de agosto de 2013

All Thanks To a Waterfall - Parte 7.

Demetria's POV.
Starbucks em Londres.
Ás 09h e 01min. 
Eu não acredito! Depois de anos sem vê-lo, ele me aparece assim do nada. Ele estava tão lindo. Quando eu o vi em paralisei. Fiquei chocada e feliz, pois eu estava revendo o meu primeiro amor, o pai do meu filho. Ficamos num silêncio total por alguns minutos, até Matt quebrar o silêncio.
— Quem é ele mamãe? — Perguntou de um jeitinho fofo e apontou para Joe.
— Não aponta para os outros é feio, Matt. Já te falei isso. — Disse num tão bravo. Meus pais sempre me ensinaram que apontar para os outro é feio.
— Diculpa. — Disse envergonhado e  manhoso. Matt quando está manhoso fala errado as palavras, pois ele sabe muito bem falar direito.
— Tudo bem. Ele é o atendente filho. — Respondi á pergunta de Matt. Joseph me olhava surpreso, acho que pelo fato de um garotinho de  quatro anos me chamar de "mamãe", mas isto estava me incomodando.
— E como você sabe o nome dele? — Perguntou curioso, sentando-se em meu colo. 
— Tá certo. Ele é um velho amigo da mamãe. — Ajeitei Matthew em meu colo. — Meu pedido. — Disse á Joseph. 
— Ó sim, dois chocolates quentes com marshmallow saindo. — Joseph saiu e Matt me perguntou curioso:
— Da onde vocês se conhecem? — Perguntou sorrindo de um jeitinho muito fofinho.
— De uma viajem da mamãe. — Respondi fazendo carinho em seus cabelos negros igual ao do pai. 
Matthew era muito parecido com Joseph. Tinha os mesmos cabelos que ele, os mesmos olhos e a mesma boca. A única coisa que puxou de mim foi o nariz, as covinhas quando sorri e o furinho no queixo. Isso sempre foi uma pedra no meu caminho. Por quê? Porque eu nunca consegui esquecer Joseph, pois Matthew é idêntico ao pai. No jeito de falar, no jeito de andar, no jeito de rir, em tudo.
— Qual o nome dele? — Perguntou encostando a cabeça em meu ombro enquanto eu o abraçava para esquentá-lo. 
— ... Joseph Jonas. — Hesitei um pouco em responder mas acabei respondendo.  
— Idade? — Sério que ele estava perguntado-me isso. 
— Vem cá. Você está parecendo meu pai. — Joseph chegou com nossos pedidos. — Que eu saiba quem tem que fazer um interrogatório aqui, sou eu que sou sua mãe, e não você. — Disse brincando. Matt deu um sorrisinho tímido e escondeu o rosto nas curvatura de meu pescoço.
Joseph fingiu uma tosse falsa e eu olhei-o.
— Aqui está seu pedido. — Joseph colocou os chocolates quentes em cima das mesa.
— Vai pagar agora? — Perguntou tímido. 
— Eu... — Matt me interrompeu.
— Mamãe compra um carinho da hot wheels pra mim. — Matt levantou a cabeça e pediu pra mim me interrompendo.
— Depois Matt, depois. — Respondi para ele e Joseph deu risada achando graças em alguma coisa. — Eu vou pagar agora sim, quanto deu? 
— Dez dólares. — Disse observando Matt, que estava olhando o chantilly em cima do chocolate quente.
Peguei o dinheiro em minha bolsa e dei para Joseph e sem querer nossas mãos se tocaram e eu senti um arrepio correr por minha espinha.  
— Ér... Tenham um bom dia. 
Joseph saiu e eu suspirei. Como eu senti falta dele, e ainda sinto. Eu e Matt logo começamos a tomar nossos chocolates quentes.
Joseph's POV. 
Starbucks em Londres.
Ás 09h e 18min.
Oh meu Deus! Eu não estou acreditando que eu reencontrei a Demi novamente. Depois de anos de procura, eu a achei do jeito menos provável. Ela estava linda mas, quem era aquela criança que estava com ela e por que ele a chamou de mãe. 
Eu fiquei observando Demi e o menino o tempo todo, mas discreto é óbvio. Quando Demi ia embora eu corri até ela. Eu não sabia o que falar mas, eu precisava falar com ela.
— Demi espera. — Pedi segurando delicadamente seu braço. Ela e o menino me olharam. — Posso falar com você? 
— Sobre? — Perguntou pegando o garoto no colo, após se soltar de mim.
— Uma assunto pendente entre nós, e de preferencia á sós. — Pedi. Ela assentiu. 
— Aonde e quando? — Perguntou. Sério? Foi tão fácil assim? Pensei que ela ia dar um barraco. Ou me dar um soco.
— Pode ser agora? É que esse é o meu horário de almoço. 
— Pode. 
— Espera ai. Eu já venho.
Sai correndo, coloquei meu avental no meu armário, peguei minhas coisas e voltei para aonde Demi estava.
— Vamos? — Perguntei. 
— Para onde?  Perguntou desconfiada.
— Pro meu apartamento. 

~To Be Continued.


Oi bebês,
Gente eu vivo falando que falta duas ou três partes pra acabar essa mini-fic mas a verdade é que nem eu sei quantas partes ainda falta para acabar ok?!
Gente próximo capítulo eu vou postar fotos de uns desenhos meus tá.
Bem, obrigada pelos comentários :D.
Comentem e marquem no "oi eu li" ok?!
Beijos meus pandas.

2 comentários:

Iza Moraiis disse...

Oi eu li kkkk ta lindo, posta logoooo

Anônimo disse...

Posta logo e faz uma maratona please!!