segunda-feira, 2 de setembro de 2013

All Thanks To a Waterfall - Parte 9.

— Eu te amo, Demi. Volta pra mim? — Disse com a voz embargada. 
Demetria's POV. 
Apartamento do Joseph. 
Ás 14h e 07min.
Eu simplesmente não sabia o que dizer. Joe havia escrito um carta para mim. Dizendo que queria voltar. E ainda por cima ele fez essa carta logo após eu ter ido embora. Se ele não tivesse ido para Los Angeles sabe-se lá o que, nós estaríamos juntos, pois eu o teria achado em sua casa quando fui contar sobre minha gravidez. Aliás, por que ele foi para Los Angeles. 
— Volta para mim Demi. — Pediu com os olhos lacrimejando.
— Por que foi para Los Angeles logo após eu ter ido embora? — Perguntei, e ele me olhou confuso.
— Como sabe que fui para Los Angeles? — Perguntou. Suspirei.
— Me responda. — Pedi como se estivesse falando com Matt quando o mesmo faz arte, grossa. Joe respirou fundo.
— Eu fui para lá atrás de você. Pois a única coisa que eu sabia de você era que morava em Los Angeles. — Quando Joe disse aquilo eu fique perplexa. Realmente faz sentido, pois eu disse à ele que morava em Los Angeles.
— Então, você não foi atrás da Blanda? 
— Por que eu iria atrás da Blanda? — Perguntou confuso.
— Porque ela havia te ligado na noite em que você me disse coisas horríveis. — Joe abaixou a cabeça. 
— Eu me arrependo do que disse. Mas não eu não fui atrás da Blanda. Quer dizer, eu fui.  Arqueei as sobrancelhas. 
— Como? — Perguntei com ciúmes, e acho que ele percebeu, pois deu um sorrisinho de lado. 
— Eu fui atrás dela para falar que eu não nada com ela. E outra, ela tava namorando, não sei nem porque ela me queria de volta. — Ele deu de ombros. — Mas de qualquer forma, eu fui para L.A atrás de você, Demi. Eu fiquei um ano procurando por você. Depois que vi que não seria tão fácil te encontra, mesmo com um retrato falado seu, eu fui para Havard, fazer medicina. Me formei esse ano e estou aqui em Londres para conseguir emprego.
Eu havia ido atrás de mim. Ninguém nunca havia feito isso por mim antes. Eu não sei se deve voltar para ele. Meu coração diz que sim, mas minha mente diz que não. Mas como eu sempre digo: Inteligentes escutam a mente, estúpidos escutam o coração. Seja estúpido.
— Eu te amo. — Após dizer isso, me joguei em seus braços o beijando.
Joe segurou em minha cintura e me apertou mais contra si. Enrosquei meus braços em volta de seu pescoço e aprofundei mais o beijo. Depois de minuto se beijando, nos separamos com selinhos molhados. Joe encostou sua testa na minha e me olhou sorrindo. Sorri para ele e lhe dei um selinho.
— Isso significa que você vai voltar para mim? — Perguntou, colocando-me em seu colo.
— O que você acha? — Perguntei fazendo carinho em seus cabelos.
— Eu acho que sim. — Respondeu sorrindo. — Acertei? 
— Acertou. — Sorri. Joe me beijou violentamente e eu o correspondi de bom grado.
Ele se levantou do sofá comigo no colo e deitou-me no sofá, deitando sob meu corpo, ainda me beijando. Ele começou a tirar meu casaco mas eu o parei.
— Nada disso. — Parei de beijá-lo e o tirei decima de mim, com um pouco de dificuldade. 
— Por que não? — Perguntou sentando-se do meu lado.
— Primeiro que Matt está aqui, e eu não quero que ele acordo com gritos e gemidos e venha me perguntar o que estávamos fazendo. E segundo, vamos com calma dessa vez. — Joe concordou.
— Tudo bem, desculpa. — Ri e o abracei lhe dando um selinho.
— Não precisa se desculpar.
— Será que podíamos, conversar um pouco, falarmos sobre o que fizemos nesses cinco anos. E nos conhecer melhor? 
Isso era uma boa ideia, não nos conhecemo muito bem. Apenas sabemos que nos amamos. Concordei com a cabeça e Joe começou, com uma pergunta que me pegu de surpresa.  
— Quem é o pai do Matt, Demi? 
~To Be Continued.

Olá, meus amores,
Daqui a pouco posto o próximo :D.
Comentem e marquem no "oi eu li" okeijo?!
Beijos meus pandas.

Um comentário:

Érica Da Conceição disse...

Eu amei...!
posta logo o proximo!