sexta-feira, 9 de agosto de 2013

All Thanks To a Waterfall - Parte 1.



Eu estava andando pela uma pequena floresta, distraidamente pensando na minha ex-namorada, Blanda, que me traiu no dia do meu aniversário, que foi há dois dias. Eu nem sabia como eu tinha ido parar naquela floresta, só sei que eu fique muito ferido de ver Blanda transando com outro cara, só porque eu disse que era virgem e que não estava pronto. Isso pode parecer coisa de mulher, mas, eu  queria que fosse especial, mas deixa quieto.
Depois que vi aquela cena desprezível sai correndo sem rumo pela fazenda. Eu moro no interior dos Estados Unidos. Um lugar simples e cheio de vida.
Eu estou andando pela floresta tentando achar um jeito de sair de daqui.  Como eu vim parar aqui? Não importa o que importa é que eu tenho de sair daqui logo. Eu estou andando há mais de duas horas e parece que estou andando  em círculos, pois sempre estou no mesmo lugar.
Mudei o caminho e me vi perto de um rio. Sorri, isso que dizer que eu havia achado algo naquela floresta além das árvores e dos malditos galhos que batiam toda hora em meu rosto.
— Ah meu Deus! Onde é que eu estou. — Eu disse pra mim mesmo, olhando o rio agitado. — Desde quando os rios são tão agitados. — Disse confuso, olhando a agitação do rio que só aumentava.
Eu foi andando pela beirada do rio com cuidado para não cair, quando cheguei mais á frente escutei um grito. O grito era de uma mulher, mas que mulher? Eu to no meio do nada e tem uma mulher aqui. Eu hein!
Novamente a mulher gritou. Sai correndo em direção ao grito daquela mulher, e quando cheguei lá me assustei com o que vi.
Havia uma mulher que estava agarrada em uma pedra no rio, que estava completamente agitado por causa da canhoeira que havia mais para frente.
— Socorro! Me ajuda. — Pediu, chorando desesperadamente.
— Oh, céus! Espera ai, eu vou te tirar daí, não solta a pedra. — Eu disse, olhando o rio ainda mais agitado. Ela concordou.
O que é que eu vou fazer? Não posso deixar aquela mulher ali. Ela vai morrer, por causa da cachoeira ou se não afogada.
Sem saber exatamente o que fazer pulei no agitado rio para salvar a mulher que estava se afogando.
A correnteza estava muito forte, e ela estava me levado junto, mas eu consegui alcançar a moça, ela agarrou meu pescoço, e com o braço esquerdo eu segurei sua cintura. Segurei em uma das pedras e tentei enxergar algo. Por a água estar muito agitada não conseguia enxergar nada.
Tanto as pedras como minhas mãos estavam molhadas, e isso dificultava para mim segurar-me nas pedras. Estava escorregando e a moça também escorregava de mim. Tentei ao máximo segurar a moça e me segurar, mas, não consegui.
Soltei a pedra, e em uma velocidade muito rápida, fomos sendo levados pela correnteza. Eu batia as vezes nas pedras, isso machucava, já estava difícil de conseguir agarrar uma pedra, e quando batíamos nelas, íamos para o lado oposto. A moça não batia nas pedras pois eu não deixava. Eu a protegia.
Já não dava mais para tentar escapar, íamos cair naquela cachoeira e talvez não sobreviver.
Quando notei já estávamos caindo a toda velocidade. A moça e eu gritávamos feito dois loucos. A altura da cachoeira era de aproximadamente 250 metros, era muito alta. Não havia possibilidade de sobrevivermos. Só se um milagre acontecesse!
Eu não havia conseguido salvar a moça, mais pelo menos eu tentei. Eu acho que é meu fim e o fim dessa jovem.
(...)
Acordei em cima de uma grama bem verde, olhei para o lado e vi a moça que eu havia salvo. Espera ai! Eu to vivo. Eu sobrevivi  e a moça também. Oh, que maravilha!
Me aproximei da mulher e a cutuquei, tanto eu como ela estávamos arranhados por causa das pedras em que havíamos batidos. De tanto cutucar a moça, ela acordou e olhou assustada para mim.
Quando ela me olhou eu não consegui ver mais nada á minha volta. Parecia que só havíamos eu e ela naquela floresta. Ela era linda! Perfeita aos olhos de qualquer um, e principalmente aos meus olhos.
— Onde eu estou? — Ela perguntou, me olhando confusa.
Continua...


Olá babys
Essa mini-fic só vai ter mais uns seis ou sete partes ok?! Ai eu volto com A Amante.
To magoada gente. Eu tenho 55 seguidores e só a Iza Moraiis, comentou no capítulo 23. Magoou profundamente meus sentimentos.
Bem, comentem e marquem no “oi eu li”
Beijos meus pandas.

5 comentários:

Anônimo disse...

Cara por mais que eu queria muuuuuuuuiiiiitooo um novo capítulo de a amante (que é uma das minhas fics favoritas) essa mini fic parece ser perfeita e me deixou super curiosa

posta logo

Iza Moraiis disse...

ai que lindo, posta logo, essa fic parece ser muito legal :) posta logo , super anciosa

Srta. Erika Lovato! disse...

Aaaain, mini fic!!!
Desculpa por não ter comentado no último cap flor, é que eu não consegui entrar no blogger e deixei de comentar em vários blogs =p
Tadinho do Joe, como essa Blanda é uma puta!
Essa moça é a Demi!!
Ownt, que fofo, o Joe salvou ela u.u
Pooste logo!
Beeijos honey :3

Anônimo disse...

Pooste logo!

Anônimo disse...

posta logo